Salvação além da Cura
02/08/2016 - 19h26 em Pastoral

Salvação além da Cura

Vemos em nossos dias, pessoas em decadência espiritual, com enfermidades físicas, problemas psicológicos, dívidas, dependência química; enfim, existe uma infinidade de problemas que afligem a humanidade. A maioria das pessoas procuram desesperadamente por uma solução de seus problemas. Alguns procuram ajuda para as enfermidades com médicos e  psicólogos, enquanto outros tentam conseguir uma ajuda espiritual. E muitas vezes sem saber o que fazer, eles vão seguindo o primeiro que veem pela frente; principalmente, quando ouvem falar de alguém que fez isso ou faz aquilo; então ficam inquietas pensando ter achado a solução de seus problemas.

Grande erro cometem estas pessoas, vão se submetendo a qualquer prática sem antes discernir se isso realmente irá solucionar seus problemas, se irá apenas gastar tempo e até mesmo dinheiro. Há uma grande procura por milagreiros, muitas vezes as pessoas só vão à igreja querendo receber uma cura, uma libertação, uma benção financeira, querendo ter seus problemas solucionados; e isso, leva muitos à frustração e a descrença em Deus. Muitas das pessoas que recebem a tão esperada benção, nem sempre permanecem firmes na fé no Senhor Jesus, e voltam a ter problemas como antes e até mesmo piores. Isto acontece pelo fato de que não tinham sua fé firmada nas promessas de salvação e de vida eterna de Jesus, queriam apenas suas Curas e “tchau Jesus”. Muitas das vezes essas pessoas são atraídas para as igrejas por anúncios de cura, de solução de problemas, de prosperidade e etc. Não entendem que nem todos que recebem a cura recebem salvação, pois são duas coisas distintas. Você pode receber cura de uma doença grave e não ter salvação. Podemos ter diversas combinações de Cura e Salvação: Cura sem Salvação e Salvação sem necessariamente ter cura (física, emocional), mas apenas a Cura da doença mortal chamada Pecado; e Deus em suas escrituras nos mostra o que Ele sempre quis enfatizar que o mais importante para nossas vidas é que devemos receber o antidoto para essa doença, perdão dos nossos pecados para vivermos eternamente ao Seu lado.

Lucas 8.42 Pois tinha uma filha única de uns doze anos, que estava à morte. Enquanto ele ia, as multidões o apertavam. 43 Certa mulher que, havia doze anos, vinha sofrendo de uma hemorragia, e a quem ninguém tinha podido curar [e que gastara com os médicos todos os seus haveres], 44 veio por trás dele e lhe tocou na orla da veste, e logo se lhe estancou a hemorragia. 45 Mas Jesus disse: Quem me tocou? Como todos negassem, Pedro [com seus companheiros] disse: Mestre, as multidões te apertam e te oprimem [e dizes: Quem me tocou?]. 46 Contudo, Jesus insistiu: Alguém me tocou, porque senti que de mim saiu poder. 47 Vendo a mulher que não podia ocultar-se se aproximou trêmula e, prostrando-se diante dele, declarou, à vista de todo o povo, a causa por que lhe havia tocado e como imediatamente fora curada. 48 Então, lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai-te em paz.

Doze anos de tentativa, de busca, de esperança frustrada. Doze anos de enfraquecimento constante. Doze anos de sombras, de lágrimas, de sofrimento sem trégua. Talvez você esteja sofrendo há muitos anos. Talvez sua doença também se arraste por décadas e décadas. Ela gastou tudo que tinha com vários médicos. Ela era uma mulher batalhadora. Ela não era omissa, nem passiva. Ela não ficou amuada num canto reclamando da vida. Ela correu atrás da solução. Ela bateu em várias portas. Ela busca várias saídas para o seu problema. Mas ela não apenas perdia o seu dinheiro, perdia também aceleradamente a sua saúde. Ficava cada vez pior.

A sua doença era crônica e grave. A medicina não tinha resposta para o seu sofrimento. Os médicos não puderam ajudá-la. Não só gastou tudo. Não só não ficou curada. Mas seu caso tornou-se ainda mais grave. Ela perdia sangue diariamente. Ela estava dominada pela anemia e fraqueza. O sangue é o símbolo da vida. É como se ela morresse aos poucos a cada dia. É como se a vida fosse se esvaindo e ela morresse dia a dia, pouco a pouco. Não apenas ela estava perdendo a vida, como não podia gerar vida. Seu ventre em vez de ser um canteiro da vida, tinha se tornado o deserto da morte.

Sofria da segregação conjugal e social. Ela ouviu falar de Jesus, e acreditava que se apenas tocasse nas vestes de Jesus seria curada. Ele a conhecendo, então para e percebe que havia recebido um toque diferente, e pergunta quem o tocou; porém, ele sabia, só queria que ela se apresentasse. Então, ela se apresenta e Ele diz não apenas que estava curada, como já estava, mas diz que Ela pela Fé havia sido Salva.

Outro exemplo que Ele nos dá são os Dez leprosos. Lucas 17.19: E disse-lhe: Levanta-te e vai; a tua fé te salvou. De todos os que foram Curados apenas um voltou e se prostrou e o adorou e Jesus mais uma vez fala da Salvação além da Cura.

E como ultimo exemplo do paralitico que desce pelo telhado, levado pelos amigos. Lucas 5.23 Qual é mais fácil, dizer: Estão perdoados os teus pecados ou: Levanta-te e anda?  As autoridades judaicas questionam se Jesus tinha poder para perdoar pecados, não sendo Deus; e os amigos que levaram o paralitico para ser curado, poderiam ter dito: “queríamos que ele fosse curado e não perdoado...”  E mais uma vez Jesus conhecendo seus intentos, nos mostra que a maior necessidade da humanidade é que seus pecados sejam perdoados e que isso depende de crermos que o sacrifício já foi pago e que o perdão já foi concedido através da morte de Jesus.

Amar a Ele acima de todas as coisas e ao nosso próximo como a nós mesmos. Precisamos viver uma vida de santidade como o Senhor disse a Abraão: “Andai em minha presença e sede perfeito”. Não podemos focar nosso objetivo apenas na benção que necessitamos no momento, o Senhor tem muito mais que uma simples benção pra te dar. Mais do que a benção, Ele quer que você vá morar com Ele na eternidade, onde você terá a maior benção de todas, que é habitar junto com o criador no lugar onde tudo é perfeito e ninguém terá problemas pra resolver.

Devemos ser diferente dos nove leprosos que não voltaram a Jesus para adorá-lo. Diferente do Jovem Rico, que não quis abrir mão seus bens materiais. E de muitos outros que deram prioridade a outras coisas e não a Fé.

Jesus depois de um pedido de Jairo, não hesitou em parar e dar atenção àquela mulher que necessitava de ajuda. E é assim devemos ser; não medir esforços para atender as pessoas que nos cercam, e oferecer a oferta do remédio para suas vidas, Jesus Cristo, aquele que não só cura e perdoa pecados, mas concede a Vida eterna ao seu lado.

Pb. Cláudio Almeida

Questões para compartilhar e aplicar em nossas vidas!

Texto base: Lucas 8.42-48

a) Qual a importância para aquela mulher, o fato do Senhor Jesus ter tornado conhecido de toda a multidão a cura que ela experimentou (Lucas 8.46-47)? Comente.

 

b) O Senhor Jesus disse para a mulher: Filha, a tua fé te salvou; vai-te em paz (Lucas 8.48). Por que a salvação eterna é mais importante do que a cura física? Testemunhe sobre a importância da cura e da salvação.

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!

Igreja Presbiteriana “Amando a Deus e às pessoas”  

Miguel Couto - Tinguá – Nova América – Grama

Estrada do Iguaçu, 113 – Miguel Couto – Nova Iguaçu – RJ – CEP.: 26.145-420   (21)2769-0947  e-mail: igpresbiterianademiguelcouto@gmail.com 

Quarta-feira: 19h30 - Culto de adoração e palavra

Domingo: 09h - Escola Bíblica / 19h – Culto de adoração e palavra 

www.radios.com.br