Cartas de Amor 8 – Amados e Ungidos (1 João 2.27-29)
12/04/2016 14:12 em Pastoral - Cartas de Amor

Cartas de Amor 

 Amados e Ungidos (1 João 2.27-29)

            Muitas coisas podem passar pela nossa mente quando dizemos que uma pessoa é ungida de Deus. No Antigo Testamento, os reis e sacerdotes recebiam a unção com óleo que representava a consagração de Deus para a vocação especial que Deus tinha ordenado. E no Novo Testamento temos a unção de enfermos, onde o óleo representa que o poder não está no homem, mas em Deus. Porém, a unção da carta de João não é representada fisicamente pelo óleo; ela é muito mais poderosa, porque é o próprio Espírito Santo derramado sobre o ser humano.

No momento que conectamos a unção do Espírito com a representação do óleo, podemos ter a certeza de que o Espírito Santo nos consagrou para uma missão que será cumprida no poder dEle. Não somos dependentes de homens, mas exclusivamente de Deus: Quanto a vós outros, a unção que dele recebestes permanece em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é falsa, permanecei nele, como também ela vos ensinou (1 João 2.27). Ao dizer que não há necessidade de que alguém nos ensine, a Bíblia não está eliminando o estudo ou os mestres que temos; pois o próprio João que escreveu isso, está exercendo o ensino nesta carta. Porém, creio que o seu objetivo é nos levar a uma dependência maior do Espírito Santo, confiar que Ele vai nos conduzir a toda verdade, por meio da Escritura Sagrada. Que acima de tudo temos que buscar a Deus na sua revelação, pois foi o próprio Espírito Santo que inspirou os homens: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (2 Timóteo 3.16-17); “sabendo, primeiramente, isto: que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo” (2 Pedro 1.20-21). Assim podemos dizer que o Espírito Santo, além de ter inspirado homens na história, hoje nos conduz a toda verdade por meio da Bíblia Sagrada. Por isso, não temos necessidade de que alguém nos ensine algo novo, que não foi revelado, mas como ungidos de Deus nos submeter ao seu ensino direto revelado aos homens na Escritura Sagrada. E no dia a dia, quem nos guia não são regrinhas inventadas por homens sobre o que é certo ou errado; precisamos apenas crer que o Espírito Santo está conosco e nos guia na vontade de Cristo, como está escrito: “Mas aquele que nos confirma convosco em Cristo e nos ungiu é Deus, que também nos selou e nos deu o penhor do Espírito em nosso coração” (2 Coríntios 1.21-22). Todos os que buscam viver com fidelidade ao Pai Eterno, são igualmente ungidos pelo Espírito, sem distinção. E assim, consagrados e fortalecidos para cumprir a boa missão dEle no mundo; vivendo no ensino e na doce presença do Espírito: Mas eles não são páreo para o que está profundamente enraizado no coração de vocês – a unção de Cristo, nada menos que isso! Vocês não precisam que ninguém apresente nenhum “ensino” novo. A unção de Cristo ensina a verdade sobre tudo acerca de vocês mesmos e dele, sem a contaminação da mentira. Vivam verdadeiramente aquilo que aprenderam (1 João 2.27 – Bíblia A Mensagem). E ninguém pode se intitular o “ungidão”; afinal, o único que poderia ser chamado assim, é o próprio Senhor Jesus Cristo, embora não encontramos essa declaração da parte dele. Jesus é o “Cristo” ou o “Messias”, e ambos significam simplesmente o “ungido”.

            E nesta unção, somos encorajados a perseverarmos em intimidade com Jesus, buscando cada vez mais conhecê-lo e obedecendo aos seus mandamentos: Filhinhos, agora, pois, permanecei nele, para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança e dele não nos afastemos envergonhados na sua vinda (1 João 2.28). Assim não viveremos por aí desorientados; pois os ungidos têm confiança extrema em Cristo e plena certeza no que acreditam. Os ungidos permanecem numa relação pessoal com o Espírito Santo e se santificam neste propósito, como disse Wesley Duewel: “Muitas pessoas piedosas parecem testemunhar, pregar, escrever, ensinar e desempenhar outros atos de serviço cristão sem receber uma nova unção. Em vez disso, confiam no seu próprio conhecimento, habilidade e experiência. Mas, quem quer que tenha a unção de Deus sabe a diferença que isso faz no ministério e nos resultados do mesmo... A unção do Espírito Santo não é uma experiência única. Quando as pessoas são totalmente consagradas, purificadas e cheias com o Espírito, podem ser repetidamente reabastecidas, novamente ungidas, e especialmente tocadas. É por isso que devemos ansiar e orar cada vez que ministramos. Que Deus nos perdoe por nossa disposição para servir sem uma nova unção e preparo adequado em espírito de oração” (Mais Deus Mais Poder). E desta forma não seremos covardes, nem teremos vergonha em falar do amor do Senhor Jesus. Viveremos cumprindo a sua missão, anunciando o Evangelho que livra do pecado e da morte, até que Jesus volte para nós: Agora, filhos, permaneçam com Cristo. Vivam plenamente em Cristo, e estaremos prontos quando ele se manifestar, prontos para recebê-lo de braços abertos, sem motivo de vergonha e sem desculpas esfarrapadas (1 João 2.28 – Bíblia A Mensagem).

            Ao permanecermos firmes em Cristo, iremos conhecê-Lo pessoalmente e assim teremos plena consciência de quem Ele é, suas virtudes e suas vontades. E nisto está o fato de que Jesus é justo e ama quem pratica a justiça: Se sabeis que ele é justo, reconhecei também que todo aquele que pratica a justiça é nascido dele (1 João 2.29). Quem pratica a justiça, além de ser amado por Jesus, é nascido dele. Quer dizer que a pessoa que tem sua origem em Cristo, recebeu dEle uma nova vida e tem que se esforçar em ser uma pessoa virtuosamente justa em todos os seus atos. Como diz as Escrituras: E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas (2 Coríntios 5.17).

            Portanto, amados irmãos, a unção do Espírito Santo nos conduz a buscar o verdadeiro ensino de Deus; a perseverar em intimidade com o Senhor Jesus; a confiar de que Ele voltará, sem se envergonhar da fé que temos; e praticando a justiça, assim como o Senhor é Justo: Uma vez que vocês estão convencidos de que ele é correto e justo, não terão dificuldades de reconhecer que todos os que praticam a justiça são os verdadeiros filhos de Deus (1 João 2.29 – Bíblia A Mensagem).

Marcio Costa Daflon

Aplicação:

1)     O que passa pela sua mente quando dizemos que um indivíduo tem unção, fala com unção, tá cheio de unção, etc?

 

2)     Com base em 1 João 2.27-29, o que é a unção e quais devem ser as características dos ungidos?

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!

Igreja Presbiteriana de Miguel Couto

“Amando a Deus e às pessoas”

Estrada do Iguaçu, 113 – Miguel Couto – Nova Iguaçu – RJ – CEP.: 26.145-420 (21) 2769-0947

e-mail: igpresbiterianademiguelcouto@gmail.com

Quarta: 19h30 – Culto / Quinta e Sexta: Células nos lares

Domingo: 09h - Escola Bíblica / 18h – Culto

Miguel Couto - Tinguá – Nova América – Grama                    

                                                                                                                                    www.radios.com.br