Quarta-feira, 1 de março de 2017 às 20:16 em Pastoral
A Cura de Dez Leprosos

 

Encontro

1 – Oração inicial – 3 minutos

2 – Descontração (Sugestão de quebra-gelo) – 5 minutos

*Quando se trata de agradecer você: sempre agradece, algumas vezes agradece, sempre se esquece? Por que?

B) Exaltação

3 – Louvor e Adoração (12 minutos) – Selecionar duas a três músicas, previamente, pensando em inspirar os irmãos à adoração, com orações de louvor, gratidão e exaltação ao Senhor.

C) Edificação

4 – Edificação – 25 minutos

- Questões para compartilhar e aplicar em nossas vidas!

Texto base: Lucas 17.11-19

  a)   Como era naquela época, ser um leproso e o que a cura significava?

b)   Se você fosse um dos nove, como justificaria o fato de não voltar para agradecer a Jesus?

c)   Como você expressa a sua gratidão a Jesus?

D) Evangelismo

5 – Compartilhando a Visão – 5 minutos

(Momento de reflexão pessoal e oração por despertamento) Quanto você tem se importado com as vidas sem Jesus e tem se colocado como um ganhador de almas? (Lembre-se que a vida das pessoas depende disso).

6 – Oração (Testemunhos e pedidos) – 10 minutos

A Cura de Dez Leprosos

 

(Lucas 17.11-19)

 

E aconteceu que, indo ele a Jerusalém, passou pelo meio de Samaria e da Galiléia (11). Esta é uma nota editorial usada por Lucas para lembrar os seus leitores de que a viagem para Jerusalém ainda continuava; um fato que o leitor poderia facil­mente esquecer em meio ao grande número de feitos e palavras de Jesus que Lucas está relatando. A expressão, pelo meio de Samaria e da Galiléia também poderia ser traduzida como "ao longo da fronteira entre Samaria e a Galiléia", sendo este último lugar a Galiléia além do Jordão", ou a Peréia.'

 

Havia duas rotas regulares da Galiléia para Jerusalém, uma por Samaria, e outra pela Peréia. Aqui Jesus não estava passando por nenhuma delas, mas entre as duas.

 

E, entrando numa certa aldeia, saíram-lhe ao encontro dez homens lepro­sos, os quais pararam de longe (12). Ele encontrou estes leprosos antes de chegar à aldeia. Segundo a lei mosaica, os leprosos deveriam viver distantes dos lugares habita­dos, isolados de todos, com exceção de seus companheiros leprosos (Lv 13.46). Eles tam­bém eram obrigados a anunciar a sua enfermidade a todos aqueles que se aproximas­sem, dizendo: "Impuro, impuro!"

 

E levantaram a voz, dizendo: Jesus, Mestre, tem misericórdia de nós! E ele, vendo-os, disse-lhes: Ide e mostrai-vos aos sacerdotes. E aconteceu que, indo eles, ficaram limpos (13-14). Eles sem dúvida conheciam Jesus tanto de vista como pela sua reputação. É bem possível que conhecessem pessoas que haviam sido anterior­mente curadas de lepra pelo Senhor, durante o seu ministério. A instrução que Jesus lhes deu, para se mostrarem aos sacerdotes, estava de acordo com a lei levítica relativa à lepra."

 

E um deles... voltou glorificando a Deus (15-16). Este homem estava plena­mente consciente do milagre que lhe foi concedido, e se sentia profundamente grato pela cura. Ele expressou a sua gratidão com grande emoção e em voz alta. E este era samaritano. Isto não era o que um judeu teria esperado de um samaritano. Os discípu­los puderam aprender uma lição através desta experiência: a gratidão e a bondade são o resultado do caráter de cada pessoa; estas qualidades não estão ligadas à raça e nem à nacionalidade.

 

Não foram dez os limpos? E onde estão os nove? Não houve quem voltasse para dar glória a Deus, senão este estrangeiro? (17-18). Não sabemos se todos os nove eram judeus, mas sabemos que nenhum dos nove retornou para expressar a sua gratidão. Por que eles foram unânimes nesta falha? Por que há tão pouco do espírito de gratidão no coração humano?

 

E disse-lhe: Levanta-te e vai (19). O termo ‘vai’ provavelmente significa, pelo menos em parte, "Vai até os sacerdotes". Embora ele tivesse sido curado miraculosamente, a lei ainda exigia que obtivesse uma certificação por parte dos sacerdotes, antes que pudesse retomar a sua vida normal. A tua fé te salvou. Ele recebeu alguma coisa diferente dos outros? Todos foram limpos. Mesmo que este homem não tenha recebido mais nada do Senhor além deste elogio, podemos ter a certeza de que ele recebeu um presente de valor incalculável. Mas ele também recebeu uma bênção interior e o engrandecimento de sua alma. O elogio implica que este homem tinha mais fé, ou uma qualidade superior de fé, quando comparado aos outros nove.

 

Usando o tema: "Onde estão os nove?", Maclaren expressa quatro considerações: 1) O clamor dos leprosos, e a estranha resposta do Senhor; 2) A cura concedida através de uma fé obediente; 3) Um exemplo solitário de gratidão; 4) O triste espanto de Jesus e a ingratidão do homem.

 

(Comentário Bíblico Beacon)

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!

Igreja Presbiteriana “Amando a Deus e às pessoas”  

Miguel Couto - Tinguá – Nova América – Grama

Estrada do Iguaçu, 113 – Miguel Couto – Nova Iguaçu – RJ – CEP.: 26.145-420   (21)2769-0947  e-mail: igpresbiterianademiguelcouto@gmail.com 

Quarta-feira: 19h30 - Culto de adoração e palavra

Domingo: 09h - Escola Bíblica / 19h – Culto de adoração e palavra 

www.radios.com.br